top of page

Confira nosso bate-papo com os alunos das oficinas da Rede de Patrimônio Criativo e Colaborativo

Atualizado: 12 de jul. de 2023

Carlos e Ruan participaram das formações em audiovisual, fotografia e artes gráficas e rádio e podcast, realizadas em parceria com a AIC.



Ao longo do segundo semestre de 2022 a Vokuim recebeu as ações da Rede de Patrimônio Criativo e Colaborativo, reliazadas pela Agência Iniciativas Cidadãs (AIC), com sede em Belo Horizonte, Minas Gerais. Além de ofertar formações gratuitas e certificadas em audiovisual, fotografia/artes gráficas e rádio/podcast para jovens das cidades selecionadas, as RPCC - como foi carinhosamente apelidada pelos participantes - também teve como objetivo incentivar o interesse de adolescentes e jovens pelas manifestações culturais de suas cidades, promovendo a defesa dos patrimônicos materiais e imateriais.


Ao todo, foram 8 cidades contempladas pelas oficinas, Araçuaí, Itinga, Pedra Azul e Rubim, no Vale do Jequitinhonha, Barão de Cocais, Catas Altas, Rio Piracicaba e Santa Bárbara nas proximidades da Serra do Caraça. O resultado dos trabalhos desenvolvidos em cada um dos municípios pode ser visto em: https://rede.educacaopatrimonial.org.br/ .


Em Rubim, a Vokuim foi a sede dos encontros e debates das oficinas da Rede. Por isso, convidamos Carlos Domingos de Jesus Bonfim (20 anos) e Ruan Carvalho Silveira (18 anos) para compartilhar sobre sua experiência ao participarem das oficinas.



Vokuim: O que motivou a sua participação nas oficinas da Rede Patrimônio Criativo e Colaborativo?


Carlos: O que motivou a fazer o curso foi porque eu sou muito aberto para aprendizagens. E aí eu vi, eles estavam divulgando e eu vi que os cursos que eles estavam proporcionando eram muito bons, aí eu interessei fazer e gostei. Essa foi a motivação maio


Ruan: O que me motivou foi porque eu gosto bastante de fotografia. E aí, eu vi que o curso tava falando sobre fotografia, audiovisual e podcast. E aí eu gostei e me inscrevi. E tirei vários aprendizados do curso.


Vokuim: Você pode contar sobre a sua experiência na oficina? Qual foi sua oficina favorita?


Carlos: E sobre as oficinas, foram assim, bem criativas, bem produtivas, bem legais. A minha oficina favorita, por exemplo, foi de fotografia. É muito interessante. E dentro das oficinas nós aprendemos coisas que nós tínhamos no dia a dia e não sabíamos do valor. Muitas coisas que nós víamos e não fazia a menor ideia. E nós também aprendemos muito.


Ruan: A minha experiência foi ótima, tive vários aprendizados. A oficina que eu mais gostei foi de fotografia, porque já é uma coisa, a fotografia, me acompanha há um tempo. Eu tirava antes por por hobby, hoje faço uns trabalhos. Não é algo que eu dedico tanto como profissional, mas eu faço ainda fotos como Hobby. E nos momentos vagos, nas horas vagas, faço alguns trabalhos profissionais de fotografia.


Vokuim: Quais habilidades você desenvolveu durante o projeto?


Ruan: Habilidade que eu desenvolvi foi... Porque antes eu tinha bastante dificuldade de configurar a câmera. Usava ela no modo manual e normalmente, dependendo do ambiente, eu tava usando ela mais no modo automático. E aí depois do do curso eu aprendi a usar a câmera mais no modo manual. Utilizo ela hoje no modo manual. Sei utilizar certinho a abertura, a velocidade e o ISO da câmera. E aí usar a regra dos terços, tudo, quebrar ela, e saber usar tudo ao mesmo tempo e aí foi isso aí.


Vokuim: Sua percepção sobre a importância da comunicação de base mudou depois das oficinas da Rede Patrimônio Criativo e Colaborativo? E sobre a proteção dos patrimônios de Rubim?


Carlos: Nossa, a minha percepção de comunicação de base mudou muito, muito mesmo, porque eu aprendi bastante nas oficinas. Foi, acho, que um dos melhores cursos que eu já fiz, porque eu aprendi muito. Desenvolvi técnicas que, eu nem pensava em aprender, coisas que eu não fazia a mínima ideia do que era. O curso nos proporcionou um entendimento, abriu a nossa mente para novos aprendizados. E com ela, nós aprendemos muito sobre a comunicação e tal. Sobre o patrimônio, nós chegamos, por exemplo, em bairros, casas, locais em Rubim que nós não fazíamos a menor ideia. Aí nós tínhamos patrimônios no Rubim que nós não fazemos a mesma ideia que era um patrimônio, o significado que tinha, a importância que tinha.

E aí a oficina nos proporcionou isso, um maior conhecimento.


Ruan: A minha percepção mudou. Antes eu achava que patrimônio é só material, aqueles casarões e tal. E através do curso, eu aprendi que não é só isso. E aí me ajudou bastante o curso, bastante mesmo.


Vokuim: Você pensa em desenvolver alguma ação ou projeto com os conhecimentos aprendidos nas oficinas da Rede?


Ruan: Eu penso e utilizo bastante o que eu aprendi do curso. Tanto no meu profissional mesmo e em alguns projetos pessoais. Projetos que têm a ver com a cidade de Rubim. Eu acho que é algo do interesse da cidade, da comunidade, e eu tô em busca de fazer esses projetos darem certo.


À esquerda, Carlos Domingos, 20 anos, estudante. À direita, Ruan Silveira, 18 anos, estudante.

Fonte. Acervo pessoal.


Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page